navegar pelo menu
segunda-feira

Tell me

Foto: Reprodução/Pinterest

Vem cá, deixa eu te contar algumas coisas que nunca tive coragem de falar. Mas antes, me deixa contar a falta que eu sinto quando você não está aqui. Vem cá, não faz joguinho não.

Me deixa contar que ontem pensei em você e quis mandar mensagem quando vi uma música no spotify que era a sua cara, contar do almoço ruim e da sobremesa pior ainda que eu comi no restaurante da esquina. Deixa eu te mandar textão, aliás, me manda textão também. Conta o que achou da season finale daquela série que você falou que estava assistindo e pode me falar das que você quer assistir também. Não fica só ouvindo não.

Vem cá, vamos conversar. Posso te contar das conversas estranhas que eu tive com minhas amigas e sobre o gato do vizinho que ficou preso em minha janela, das pequenas coisas que tornam meu dia melhor e aproveita pra me contar dos teus dias também. Me conta o que tem feito, o que está ouvindo, se terminou aquele livro que você disse que iria começar. Conta dos teus medos, dos teus anseios, não me deixa falando sozinha não.

Vem cá, vamos falar sobre a vida. Vou te perguntar se você já parou pra pensar na capacidade que as pessoas têm de marcarem umas às outras e que cada pessoa com a qual nos relacionamos, deixa um fragmento na nossa personalidade. E talvez nós sejamos apenas o resultado de todos os pedaços que deixaram em nós. Me fala sobre os pedaços que deixaram em você e me deixa contar que mesmo sem partir, você já deixou um pedacinho seu aqui.

Vem cá, não precisa de assunto formulado não. Fala sobre o que quiser. Me fala do seu gato, do vaso de suculenta que tua mãe comprou ou daquela compra errada que você fez, só eu estou falando aqui e já cansei da minha própria voz.

Pode falar, não tem problema, não.
Fala com o olhar ou com o toque das nossas mãos, se quiser.
Mas fala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial